Comissão de Interferência

Diante da participação da Rede Livre Leste em debates, fóruns, ações de protesto e etc. temos pensado sobre algumas atitudes, classificações de atidtudes e organização. Na hora do fogo cruzado, da falta de escuta, de respeito, muitas vezes, e, sempre, na falta de poesia, a Comissão de Interferência entra em ação.

Poema Protesto
(de Carlos Assumpção – lido por Daniel Marques no Estudio 184, no Movimento trabalhadores da Cultura, e na reunião da RLL com a Comissão do VAI – São Paulo, SP)
” Irmão sou eu quem  grita
Eu tenho fortes razões
Irmão sou eu quem grita
Tenho mais necessidade
De gritar que de respirar
Mais irmão fica sabendo
Piedade não é o que eu quero
Piedade não me interessa
Os fracos pedem piedade
Eu quero coisa melhor
Eu não quero mais viver no porão da sociedade
Não quero ser marginal
Quero entrar em toda parte
Quero ser bem recebido
Basta de humilhações
Minh´alma está cansada
Eu quero o sol que é de todos
Quero a vida que é de todos
Ou alcanço tudo o que eu quero
Ou gritarei a noite inteira
Como gritam os vulcões
Como gritam os vendavais
Como grita o mar
E nem a morte terá força
Para me calar
Questão de Ordem
(por Daniel Marques – Trupe Arruacirco – interpretado no dia da avaliação da ação de Ocupação da Funarte, realizada pelo Movimento dos Trabalhadores da Cultura, no Teatro Coletivo Fábrica – São Paulo, SP)
” Questão de Ordem!
Questão de Ordem!
Ei, cala a boca, Questão de Ordem!
Em nome da Questão de Ordem e Progresso
Muitos índios foram assassinados,
Negros foram escravizados,
Muitos nordestinos explorados.
A questão não é de ordem é de Dialogo.
Ei meu irmão como posso fazer a revolução
Se na mesa não tem pão?
Como posso ir na manifestação, se a passagem
do busão custa 3 reais?
Como você está hoje?
Como está o seu bairro?
E a sua família?
Como estão as nossas relações?
A questão é mais de Dialogo do que de ordem!”
#Música – tirada de espetáculo do Grupo Buraco d’Oráculo#
Se o povo soubesse o valor que ele tem, não aceitava desaforo de ninguém.
(cantada em assembléia)
Anúncios

Sobre Rede Livre Leste

A Rede Livre Leste é um coletivo de articulação formado por coletivos artísticos que habitam as imensas periferias da metrópole urbana de São Paulo. A Rede atua artística e politicamente na mobilização de jovens artistas e comunidades interessados em intervir na lógica cotidiana da cidade, em conexão com o Brasil e o Mundo.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s